segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Emmys: Foi uma grande noite para A Guerra dos Tronos

CLÁUDIA LIMA CARVALHO   21/09/2015

Ao fim de seis anos, a A Guerra dos Tronos finalmente conquistou os Emmys. E conquistar é mesmo a palavra certa. A série da HBO bateu o recorde e foi a que mais estatuetas arrecadou na história dos Emmys.


Actores Sophie Turner, Gwendoline Christie, Maisie Williams, Nikolaj Coster-Waldau, Carice van Houten, argumentista David Benioff, actor Peter Dinklage, Conleth Hill, argumentista D. B. Weiss, actriz Lena Headey, realizador David Nutter e actores John Bradley-West e Alfie Allen, vencedores de Melhor Série Dramática por A Guerra dos Tronos


São recordes atrás de recordes para a série que já é um fenómeno à escala global.

A caminhar para a sexta temporada, A Guerra dos Tronos foi finalmente a grande premiada na noite dos Emmys, cuja cerimónia aconteceu em Los Angeles na madrugada deste domingo para segunda-feira. E finalmente porque o drama adaptado dos livros de George R.R. Martin soma nomeações todos os anos mas no final são poucos os prémios recebidos. Até esta noite, em que A Guerra dos Tronos venceu nada mais nada menos do que 12 estatuetas, incluindo Melhor Série Dramática, Melhor Realização e Melhor Argumento. Destaque também para Viola Davis, que se tornou na primeira afro-americana a vencer o Emmy de Melhor Actriz numa série dramática.


A série conquistou 12 estatuetas em 24 nomeaçõe


Nunca uma série havia conquistado tantos prémios numa só gala dos Emmys.Foram 12 em 24 nomeações. O anterior recorde pertencia a Os Homens do Presidente, que em 2000 venceu nove estatuetas. Foi uma surpresa e a confirmação de que A Guerra dos Tronos (a passar em Portugal no SyFy e as primeiras temporadas no TVSéries) não será uma série para se esquecer. A megaprodução de David Benioff e D.B. Weiss contribuiu também para que a HBO fizesse história. No final da noite dos prémios mais importantes da televisão norte-americana, a produtora somou 43 prémios, mais do que qualquer outra


Na hora de subir ao palco e receber os prémios, David Benioff não esqueceu o homem que está na origem de tudo: George R.R. Martin

.Na hora de subir ao palco e receber os prémios, David Benioff não esqueceu o homem que está na origem de tudo: George R.R. Martin. A série é uma adaptação da fantasia histórica As Crónicas de Gelo e Fogo, agora mundialmente conhecida como A Guerra dos Tronos. “George Martin, parabéns, e obrigado por nos ter convidado a todos para o seu sonho”, reagiu o produtor.



O escritor George R. R. Martin: a série é uma adaptação da fantasia histórica As Crónicas de Gelo e Fogo, agora mundialmente conhecida como A Guerra dos Tronos

Além dos Emmys para Melhor Série Dramática, Melhor Realização e Melhor Argumento (com o episódio Misericórdia da Mãe), Peter Dinklage venceu o prémio de Melhor Actor Secundário pelo seu Tyrion Lannister, que é hoje uma das personagens mais adoradas e também um dos grandes motivos de sucesso da série. Personagem que já em 2011 lhe tinha dado o Emmy na mesma categoria. As restantes oito estatuetas foram conquistadas nas categorias técnicas (som, efeitos visuais, etc.).

Peter Dinklage venceu o prémio de Melhor Actor Secundário pelo seu Tyrion Lannister, uma das personagens mais adoradas


A Guerra dos Tronos estava nomeada ao lado de Mad Men, Segurança Nacional, House of Cards, Downton Abbey, Orange Is the New Black eBetter Call Saul.

Na despedida da televisão, Mad Men estava nomeado nas principais categorias mas acabou por conquistar apenas um prémio. À sétima e última temporada, Jon Hamm venceu finalmente o Emmy de Melhor Actor numa série dramática pelo seu Don Draper. Há oito anos que o actor norte-americano era nomeado nesta categoria mas nunca tinha sido o escolhido, o que lhe valeu uma ovação da sala. “Claramente houve aqui um erro terrível”, brincou o actor ao receber o prémio.

Os cumprimentos entre a equipa

Para Melhor Actriz foi Viola Davis a escolhida, tornando-se na primeira afro-americana a vencer um Emmy na categoria principal de representação numa série dramática. Ao receber a estatueta, a actriz de Como Defender um Assassino (AXN) citou Harriet Tubman, uma escrava negra que se tornou uma das figuras centrais do movimento abolicionista norte-americano, para afirmar que ainda existe desigualdade em Hollywood. “A única coisa que separa as mulheres de cor de qualquer outra pessoa é a oportunidade. Não podes vencer um Emmy por papéis que simplesmente não existem”, disse Viola Davis, agradecendo aos argumentistas e aos produtores da série, como Shonda Rhimes, por “redefinirem o que significa ser bonita, ser sexy, ser uma líder, ser negra”.

John Hamm venceu finalmente o Emmy de Melhor Actor numa série dramática pelo seu Don Draper


E não foi Viola Davis a única negra a subir ao palco para receber um prémio. Uzo Aduba, a Suzanne “Crazy Eyes” Warren de Orange Is The New Black(Netflix), foi distinguida na categoria de Melhor Actriz Secundária, e Regina King venceu na categoria de Melhor Actriz Secundária numa mini-série ou telefilme com American Crime, série que perdeu para Olive Kitteridge nas restantes categorias para que estava nomeada.



A seguir à Guerra dos Tronos, foi a mini-série também da HBO baseada no romance homónimo de Elizabeth Strout, que conquistou mais estatuetas.Olive Kitteridge venceu oito Emmys (Melhor Mini-série, Melhor Actor e Actriz e Melhor Actor Secundário, Realização e Argumento e mais dois prémios técnicos).


Para Melhor Actriz foi Viola Davis a escolhida, pelo seu papel em Como Defender um Assassino

Na Comédia, foi Veep (TVSéries), outra produção da HBO, a série vencedora, deixando para trás a habitual premiada Uma Família Muito Moderna. Julia-Louis Dreyfus, a protagonista, somou mais um Emmy e recebeu a sua sexta estatueta de Melhor Actriz, e Tony Hale recebeu o Emmy de Melhor Actor Secundário. Além de Melhor Série de Comédia, Veep foi premiada ainda na categoria de Melhor Argumento.



Jeffrey Tambor, o pai transgénero de Transparent, recebeu o Emmy de Melhor Actor. A série da Amazon foi ainda distinguida com o prémio de realização. O Emmy de melhor actriz secundária foi para Allison Janney pelo seu papel em Mom, onde representa uma alcoólica em recuperação.

Viola Davis agradeceu aos argumentistas e aos produtores da série por “redefinirem o que significa ser bonita, ser sexy, ser uma líder, ser negra


Jon Stewart despediu-se do Daily Show em Agosto mas neste domingo voltou para receber os três prémios que o programa recebeu (Melhor Programa de Variedades/Talk-Show, Melhor Realização e Argumento). “Há seis, sete semanas, o que seja, que estou fora a televisão. Este é o primeiro aplauso que oiço”, começou por dizer Stewart.



Pela primeira vez este ano, a organização dos prémios decidiu dividir os prémios na categoria de Programas de Variedades, fazendo a separação entretalk-shows e sketch. Amy Schumer, nome de destaque da comédia norte-americana, acabou por levar para casa o Emmy de melhor série nesta nova categoria.

Sem comentários:

Enviar um comentário